Você sabe quais são os riscos para corretoras de criptomoedas?

Você sabe quais são os riscos para corretoras de criptomoedas?

Quase uma década depois do início de seu uso, as moedas digitais experimentaram uma ascensão meteórica em menos de dois anos, com queda sequente nas negociações, até o efetivo amadurecimento do mercado. Com saldo positivo no sobe e desce dessa balança, hoje pode-se dizer que as chamadas criptomoedas vieram mesmo para ficar. Prova disso é que, desde dezembro do ano passado, o número de investidores de criptomoedas no Brasil cresceu 40%. Segundo a revista Exame, nas três maiores corretoras de moeda digital do País, responsáveis por cerca de 95% das transações, havia 1,2 milhão de cadastros em dezembro de 2018. Agora, são 1,7 milhão, o que representa mais que o dobro do número de investidores pessoas físicas da Bolsa de Valores brasileira. E a tendência é que esse tipo de transação vai se tornar ainda mais relevante à medida que a legislação permitir.

Assim como advogados estão sujeitos a perderem prazos processuais que levam a multas contratuais, e corretores de imóveis a gerarem prejuízos em uma transação pela má precificação de um imóvel, corretores de criptomoedas também correm riscos, por serem os responsáveis pela carteira de investimento de seus clientes e ainda estarem sujeitos a perigos cibernéticos. A maior ameaça está na ação dos hackers, capazes de invadir sistemas para roubar dados pessoais e bancários dos clientes e levantar informações sobre investimentos e acesso a dados da própria corretora.

No caso de prejuízo aos clientes, a corretora responderá pelas perdas ocasionadas. Por isso, a contratação de seguros como os de responsabilidade civil e riscos cibernéticos é essencial para a proteção do corretor e da corretora. “O seguro de responsabilidade civil profissional traz segurança para os prejuízos causados por uma falha profissional que possa ter causado dano a terceiros, inclusive com a cobertura de multas, custos de defesa, danos morais e outras situações que podem comprometer o patrimônio financeiro, reputação e continuidade do seu negócio”, alerta Flávio Sá, gerente de Linhas Financeiras da AIG.

“A inovação e o olhar antecipado para novos riscos sempre estiveram no DNA da AIG. Somos referência em seguros para profissionais, a fim de que estes possam exercer sua função com tranquilidade e segurança. Além disso, fomos pioneiros no lançamento do seguro de reponsabilidade cibernética, o CyberEdge®. Hoje, apesar de a tecnologia ajudar a suportar transações mais seguras na rede, ainda há brechas para falhas por conta do curto tempo de testes e escalabilidade, o que pode acabar expondo o patrimônio e as informações dos usuários,” completa.

Com 100 anos de experiência em mais de 80 países e presente no Brasil há 70 anos, A AIG tem ajudado pessoas e empresas a se desenvolverem e aproveitarem oportunidades, identificando e gerenciando riscos para que possam tomar decisões mais assertivas e seguras. Invista na reputação e na segurança do seu negócio. Fale com o seu corretor de seguros sobre as soluções da AIG. 

Comentários

I - Os seus comentários estão sujeitos à moderação do nosso time editorial, que se reserva no direito de deletar comentários ofensivos, descriminatórios e não pertinentes à temática do canal de comunicação.
II - Comentários relacionados à cotações, apólices e serviços prestados pela AIG serão direcionados para a área de Atendimento ao Usuário que tomará as tratativas de cada caso.

 Comentar

  • CLAUDEMIR REICHEMBACK

    Postado há 1 mês

    muito bom o assunto que é a boal da vez, criptomoedas.

Materiais Relacionados




Tags

Últimas postagens