Destinados às alturas, o uso de drones pode transformar o setor de logística?

A resposta simples é sim! Mas como?

Uma das maiores tendências para o aumento da eficiência operacional no setor de logística é o uso de drones. Com diversas aplicações, desde o monitoramento de estoques e até entregas propriamente ditas, o uso desses equipamentos representa uma vantagem principalmente em custo operacional e na possibilidade de alcance em lugares remotos e de difícil acesso, dependendo do operador.

Os primeiros drones surgiram em um contexto militar para entrega de suprimentos médicos e alimentos justamente em campos de difícil acesso, além de servir para vigiar e atacar os inimigos, sem que nenhum soldado ficasse exposto. De quando surgiram na década de 60 até os dias de hoje, muitas mudanças aconteceram e os drones foram ganhando novas finalidades, até que começaram a ser, inclusive, testados para entregas de produtos comprados pela internet, como já acontece em algumas cidades nos Estados Unidos.

A Amazon é uma das empresas que mais investe nesse tipo de operação. No final de 2016, a empresa realizou o primeiro teste de entrega “pelas alturas”. De acordo com o cliente-piloto, desde o momento em que realizou a compra pelo site da empresa até a entrega da mercadoria, passaram-se apenas cerca treze minutos. Hoje em dia ainda há alguns obstáculos para a escalabilidade desse tipo de operação, primeiro pelo fato de que essas entregas podem ser realizadas apenas em um raio de 15 quilômetros de um centro de distribuição, além das dificuldades de controle do espaço aéreo em grandes centros urbanos. Certamente a tecnologia e uma regulamentação adequada poderão resolver estas questões mais rápido do que imaginamos.

Mas, como utilizar drones em operações de logística e transportes, agora? Drones podem ser utilizados para acompanhar operações de carga e descarga nos locais de armazenamento, o trabalho nas docas e a distribuição de mercadorias ou controle dentro de um armazém de estocagem de materiais, entre outras funções. Os equipamentos podem, por exemplo, ajudar na localização de itens colocados em compartimentos superiores dentro de um armazém e agilizando a identificação de produtos. O propósito é garantir que os processos estejam sendo executados de maneira correta e diminuir possíveis falhas, além de oportunidades de melhorias operacionais.

Outra importante aplicação se dá no rastreamento e segurança das cargas. Segundo dados do O Globo e da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), os roubos e furtos de cargas e o vandalismo custaram R$57,6 bilhões às indústrias apenas do Sudeste em 2017. Nestes casos, contar com drones para mapear as rotas e as condições das vias antecipadamente pode ser uma saída para evitar situações de risco, ou ainda encontrar caminhos melhores, agilizando entregas e evitando atrasos, se utilizados a partir de bases estrategicamente instaladas.

Quais são os benefícios dos drones para a minha operação logística? Custo baixo e a flexibilidade são os principais benefícios que poderão diferenciar as empresas ao implementar o uso de drones nas operações. Cabe ressaltar que é necessário obter autorização para seu uso junto às agências reguladoras. No caso do Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou em 2017 o regulamento para o uso dessas aeronaves.

Embora o uso de drones em operações de logística e transportes – e também para outros setores da indústria e serviços – ser relativamente uma novidade no Brasil, a tendência é que cada vez mais as empresas tomem vantagem dessa tecnologia como forma de reduzir riscos e aumentar sua produtividade operacional. Conte com os especialistas em seguros para transportes da AIG para saber como aumentar ainda mais a segurança da sua operação logística. Fale com o seu corretor ou acesse o nosso site www.aig.com.br para saber mais.

Quais são os benefícios dos drones para a minha operação logística? Custo baixo e a flexibilidade são os principais benefícios que poderão diferenciar as empresas ao implementar o uso de drones nas operações. Cabe ressaltar que é necessário obter autorização para seu uso junto às agências reguladoras. No caso do Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou em 2017 o regulamento para o uso dessas aeronaves.

Embora o uso de drones em operações de logística e transportes – e também para outros setores da indústria e serviços – ser relativamente uma novidade no Brasil, a tendência é que cada vez mais as empresas tomem vantagem dessa tecnologia como forma de reduzir riscos e aumentar sua produtividade operacional.

Conte com os especialistas em seguros para transportes da AIG para saber como aumentar ainda mais a segurança da sua operação logística. Fale com o seu corretor ou acesse o nosso site www.aig.com.br para saber mais.

Comentários

I - Os seus comentários estão sujeitos à moderação do nosso time editorial, que se reserva no direito de deletar comentários ofensivos, descriminatórios e não pertinentes à temática do canal de comunicação.
II - Comentários relacionados à cotações, apólices e serviços prestados pela AIG serão direcionados para a área de Atendimento ao Usuário que tomará as tratativas de cada caso.

 Comentar

  • Nenhum comentário, seja o primeiro!

Materiais Relacionados




Tags

Últimas postagens