Indústria

Podcasts Negócio Seguro AIG Play: Dicas valiosas para gerenciar os riscos em startups e tech empresas

Podcasts Negócio Seguro AIG Play: Dicas valiosas para gerenciar os riscos em startups e tech empresas

Chegamos ao final da primeira temporada da série de podcasts Negócio Seguro AIG Play, comemorando os nossos 3,5 mil plays! Ao longo dos nossos 9 episódios, abordamos dicas valiosas sobre a LGPD e exposições cibernéticas, passando por riscos multinacionais, ambientais e gerenciais, até as exposições em obras e processos de ofertas na bolsa de valores.

Tudo isso com a participação fundamental dos especialistas em riscos da AIG e nossos convidados, que trouxeram uma contribuição importante na nossa missão de levar informação e conscientizar os gestores de negócios. A você, nosso ouvinte, e a todos os profissionais que fizeram desta série um importante instrumento de educação, o nosso agradecimento. =)

No último episódio da série, não poderíamos deixar de falar de um setor que está puxando a inovação e que aquece os motores para a economia do futuro: as startups e tech empresas. De acordo com a Distrito, empresa especializada no setor, até setembro de 2020 foram aportados US$ 2,2 bilhões em startups brasileiras, o que equivale a 82% do total injetado em 2019.

Para falar sobre os riscos para esse mercado e dar dicas de prevenção, produzimos este podcast em parceria com a BR Angels Smart Network, associação nacional voltada para investimento-anjo e composta por executivos C-Level com atuação em grandes empresas de diferentes mercados. O representante da associação, Orlando Cintra, Founder & CEO da BR Angels, participou do bate-papo com Renan Soares, executivo de contas da AIG, Gustavo Baraldi, especialista em seguros para Linhas Financeiras da AIG. Participa também da conversa Fabio Ursaia, CEO da Telefônica Corretora de Seguros. Ouça já!

A BR Angels Smart Network planeja investir R$ 12,5 milhões em startups brasileiras este ano. Até o momento, a entidade, formada em 2019, já investiu R$ 7 milhões e planeja aportar R$ 5.5 milhões até o final de dezembro. O foco é fomentar fintechs, edtechs, healthtechs, insurtechs, rhtechs, agritechs, além de empreendimentos na área de logística, aportando tickets de até R$ 1,5 milhão por empresa.