Indústria

Produtos contaminados: como funciona este seguro?

Empresas do setor de alimentos e bebidas devem se atentar aos riscos durante a operação
14 de março de 2022
Produtos contaminados: como funciona este seguro?

Qualquer empresa que trabalhe com alimentos ou bebidas, seja na fabricação, transporte, conservação ou comercialização, deve estar sempre atenta aos riscos de contaminação de produtos durante a sua operação. Da matéria prima, passando pela distribuição, venda e consumo do produto, existem diversas situações nas quais pode ocorrer algum tipo de contaminação, seja de forma acidental ou maliciosa.

Quando acontece, este tipo de evento costuma atrair o interesse da mídia e, na maioria das vezes, pode ocasionar um grande impacto na reputação das empresas em questão. Isso sem contar os altos custos gerados com o todo o processo de recolhimento, transporte, armazenagem, destruição e substituição dos produtos afetados, além da possível redução nas vendas ocasionada pela falta de confiança na marca durante um bom tempo.

Em muitos casos, os danos reputacionais, somados a todo o processo logístico de recolhimento e reposição do produto no mercado, acabam comprometendo a performance da empresa e, em casos extremos, podem até mesmo levar a marca à falência.

Boa parte das indústrias de alimentos e bebidas, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte, ainda não estão preparadas para controlar os efeitos causados em seus respectivos negócios por um evento de contaminação, seja acidental ou maliciosa. Por isso, se o seu negócio envolve alimentos ou bebidas, é fundamental se proteger dos riscos de contaminação durante a operação, para minimizar eventuais prejuízos.

O que é contaminação de alimentos?

A contaminação de alimentos ou bebidas acontece quando o produto em questão entra em contato, direto ou indireto, com algum tipo de substâncias externas ou microrganismos que podem causar qualquer risco à saúde humana, caso sejam ingeridos pelas pessoas.

Uma fotografia de um homem segurando uma garrafa na fabrica.

Quais são os tipos de contaminação de alimentos?

A contaminação de alimentos e bebidas pode ocorrer de diferentes maneiras:

Contaminação acidental

Acontece por meio da deterioração ou erro de embalagem, acidentais ou involuntários, de um produto que seja resultado da produção, preparação, industrialização, processamento, combinação, mistura, composição, embalagem ou distribuição, decorrente de alguma ação ou efeito de qualquer substância externa ou falha de rotulagem, que possa resultar em dano corporal.

Contaminação maliciosa

Qualquer alteração ou contaminação intencional, deliberada e dolosa de um produto por qualquer pessoa, seja ou não funcionário, de forma a torná-lo inadequado ou perigoso para seu uso ou consumo pretendido, ou para criar tal impressão junto ao público.

Contaminação cruzada

Acontece por meio de equipamentos e produtos utilizados durante o processo de produção ou mesmo falta de higiene de quem manuseia o produto. Dessa forma, os contaminantes químicos, biológicos ou físicos têm contato direto ou indireto com o alimento, de maneira acidental.

Como prevenir a contaminação de alimentos?

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é responsável por criar normas e regulamentos que garantam a proteção da saúde da população por meio do controle sanitário. É possível evitar a contaminação dos alimentos ao adotar cuidados simples durante a produção, como por exemplo:

– Lavar corretamente as mãos;

– Utilizar vestimentas adequadas, conforme o tipo de produto que a fábrica produz;

– Higienizar os utensílios, máquinas, equipamentos e áreas;

– Organizar para que o fluxo de pessoas e equipamentos não permita contaminação cruzada.

Uma fotografia de varias garrafas embaladas.

Quais alimentos têm maior facilidade de contaminação?

Existem alguns alimentos que precisam de cuidados redobrados durante o seu preparo, manipulação, armazenamento e higienização, pois possuem maiores chances de contaminação, como por exemplo produtos de panificação, alimentos enlatados, farinhas, cereais, laticínios, óleos, café, chá, cervejas, vinhos, cachaças, corantes e aromatizantes.

Uma fotografia de varias carnes numa fabrica.

Qual seguro ideal para utilizar nesses casos?

Para que possam garantir a continuidade de seus negócios, empresas do segmento de alimentos e bebidas podem contar com o Seguro Produtos Contaminados, que assegura o pagamento dos prejuízos diretos da própria empresa, relacionados à contaminação de comestíveis e bebidas, ajudando seus clientes no controle dos efeitos gerados pela retirada de produtos do mercado.

O seguro de produtos contaminados ampara desde custos como transporte, armazenagem, destruição, substituição e redistribuição do produto, até despesas de gerenciamento e consultoria de crise, além de garantir indenização para interrupção dos negócios causada diretamente pelo incidente (nos termos das Condições Gerais do Produto*).

Por que contratar um Seguro Produtos Contaminados da AIG?

Além de contar com o conhecimento dos especialistas em riscos mais renomados do mercado de seguros, o Seguro Produtos Contaminados da AIG oferece diversas outras vantagens. Confira:

Garantias

Coberturas para Contaminação Acidental, Contaminação Maliciosa e Recolhimento Determinado pelo Governo.

Gerenciamento de crise

Especialistas em casos de alteração acidental ou dolosa de produto e em controle de qualidade dos produtos e gestão de crises.

Serviços em consultoria

Consultores com presença global e conhecimento local trabalham com os clientes no caso de uma contaminação do produto ou retirada do produto, e oferecem serviços pré-incidentes.

Produto

Trata-se de Seguro clausulado independente e específico, ou seja, não possui qualquer vínculo com a cobertura de RC Produtos do Seguro de Responsabilidade Civil Geral. São produtos complementares.

Para mais informações sobre o tema, baixe gratuitamente o E-book da AIG sobre Seguro Produtos Contaminados e o risco para as empresas.

*Consulte as condições gerais deste seguro aqui.

Leia mais artigos em nosso blog: