Agronegócio

Poluição do solo: quais as principais causas e soluções?

Entenda como o seguro pode ajudar a sua empresa nessas situações
7 de junho de 2022
Poluição do solo: quais as principais causas e soluções?

O tema ambiental é algo que está cada vez mais presente no dia a dia das empresas, especialmente com iniciativas ligadas ao conceito ESG (Ambiental, Social e Governança, na sigla em inglês). Entre as diversas preocupações relacionadas com a preservação do meio ambiente está a poluição do solo, que pode causar grande impacto ambiental e trazer graves consequências, como contaminar alimentos e a água.

O que é poluição do solo?

A poluição do solo ocorre pelo contato de resíduos sólidos, líquidos, efluentes e produtos químicos e poluentes com a superfície do solo, podendo penetrar no mesmo e atingir, inclusive, o subsolo e o lençol freático, podendo causar riscos à saúde ou tornar a terra inútil.

Quais são os tipos de poluição do solo?

Existem duas fontes responsáveis pela introdução dos poluentes no meio ambiente. Elas são classificadas como:

Poluição difusa

Geralmente ocorre em grandes territórios e se espalha pela água, solo ou ar. Não possuem um ponto de lançamento específico e por isso torna-se difícil a identificação e controle. A infiltração de agrotóxicos no solo resultado de atividades agrícolas é um exemplo de poluição difusa.

Uma fotografia de uma mulher analisando uma agua contaminada.

Poluição pontual

Comum nas cidades, este tipo de poluição acontece por motivos específicos em pequenas áreas e é de fácil identificação, como por exemplo vazamentos em tanques de produtos químicos ou lançamento irregular de esgoto.

Quais são as principais causas da poluição do solo?

A poluição do solo pode ter diferentes causas, sendo as principais:

Poluição por resíduos domésticos

No processo de degradação do resíduo ocorre a decomposição de matérias orgânicas, o que produz um líquido poluente denominado “chorume”, sendo capaz de contaminar o solo e o lençol freático caso manipulado de maneira incorreta.

Contaminantes industriais

Responsável por grande parte da poluição do solo, os produtos químicos utilizados em inúmeros segmentos industriais são liberados acidentalmente no meio ambiente de diversas maneiras, sendo que a detecção da contaminação pode levar tempo fazendo com que a situação se agrave a longo prazo.

Utilização de Defensivos agrícolas

Os Defensivos Agrícolas são substâncias em sua grande maioria químicas, utilizadas na lavoura para proteger plantas de possíveis agentes patogénicos. Porém, se utilizados de maneira errada podem ser responsáveis por causar danos ao meio ambiente e a saúde de humanos e animais.

Utilização de fertilizantes

Metais pesados como por exemplo o chumbo, estão presentes nos fertilizantes e a sua utilização de maneira desorientada é capaz de contaminar alimentos, desequilibrar e aumentar a toxicidade do solo. Outro ponto importante é que esses poluentes podem atingir lençóis freáticos e mananciais.

Uma máquina agrícola utilizando fertilizantes.

Quais são as consequências da poluição do solo?

A poluição do solo pode causar inúmeras consequências, como perda da fertilidade do solo, desequilíbrio ecológico, problemas de saúde pública, liberação de gases poluentes, aumento da salinidade, contaminação de alimentos e contaminação de fontes de água e lençóis freáticos.

Tudo isso impacta diretamente na saúde da população e no bem-estar social. Além disto, incidentes envolvendo a poluição do solo podem levar décadas para serem remediados, gerando custos muitas vezes imprevisíveis ao longo prazo. Por isso, é fundamental investir em programas de prevenção e mitigação ao risco ambiental.

Como o seguro pode auxiliar na prevenção à poluição do solo?

É comum se pensar no seguro apenas na hora de um incidente, para cobrir os eventuais prejuízos. Porém, como vimos, a poluição do solo pode trazer graves consequências. Por isso, é fundamental agir no gerenciamento de riscos. Pioneira no mundo no Seguro Ambiental, a AIG atua em parceria com os seus clientes para mitigar os riscos.

Confira abaixo os principais seguros da AIG neste segmento:

Seguro Ambiental Infraestrutura

O seguro ambiental voltado ao segmento de infraestrutura, o Seguro Ambiental Infra da AIG oferece coberturas para casos de incidentes e poluição ao meio ambiente abrangendo todas as etapas de obras, operação e manutenção (O&M) em um único produto.

Uma imagem de uma usina poluindo o meio ambiente

Seguro Ambiental Obras e Prestação de Serviços

Gerenciar exposições em obras pode ser algo complexo. Dentre vários outros, os riscos ambientais neste segmento podem representar prejuízos de grandes proporções. O Seguro Ambiental Obras AIG protege as empresas contra reclamações por danos ambientais, pessoais, materiais e custos de limpeza (remediação) decorrentes de condições de poluição causadas enquanto trabalham em locais de terceiros, inclusive obras.

Seguro Ambiental Operações Comerciais e Industriais

O seguro ambiental de operações comerciais e industriais aplica-se a falhas e incidentes em instalações como edifícios comerciais e indústrias que podem gerar eventos de poluição ao meio ambiente. O Seguro Ambiental AIG para Instalações Fixas confere ao segurado um programa adequado para os riscos ambientais de suas operações.

Seguro Ambiental de Transporte

Com a maior parte das cargas transportadas pela via rodoviária é um desafio estar à frente do negócio de transportes no Brasil. A cada vazamento ou tombamento de carga, diversos impactos ambientais podem correr, englobando contaminação do solo, das águas de superfície e lençóis freáticos, entre outros.

Uma caminhão transportando um produto perigoso.

O Seguro Ambiental Transportes AIG foi desenvolvido especialmente para riscos relacionados às atividades de transporte de mercadorias e resíduos, oferecendo cobertura para possíveis danos que uma carga, seja ela perigosa ou não, possa causar ao meio ambiente.

Para mais informações e dicas sobre o assunto, você pode baixar gratuitamente o E-Book “Guia de avaliação de riscos ambientais para as empresas”.

*Todas as coberturas dependem de análise e sempre deve ser levado em consideração as coberturas contratadas, bem como os limites e excludentes das Condições Gerais de cada produto.

Leia mais artigos em nosso blog: